3 de jan de 2013

Diário de Bordo #11

postado por Caleb Henrique


Olá, Viajantes. Como passaram o réveillon?
Tenho alguns textos e um conto curto prontos e depois de muito pensar sobre qual mostrar primeiro optei por um que é, na verdade, um relato bastante pessoal já que constantemente sofro com crises hepáticas, causadas por nada mais nada menos que excesso de gordura no fígado, o que me leva a refletir que até nisso sou do contra, tendo em vista que no meu caso “O que mata, também engorda”. Então, em meio a uma dessas malditas crises, escrevi isso na janelinha de mensagens do facebook enquanto conversava com uma amiga e, com toda modéstia do mundo, gostei um pouco e resolvi salvar. Enfim, a introdução está ficando maior que o texto em si, então... LET’S READ!

DIVAGAÇÕES ENTRE CRISES HEPÁTICAS

Hoje me sinto poderoso. Que engraçadas são as pequenas coisas, não? Sinto que tenho o destino da minha vida em mãos, o que não é de todo mentira. Sinto-me forte por poder optar entre destruí-la ou deixá-la em paz. Consegue compreender?

Tenho um chocolate no bolso esquerdo da calça. Sim, um chocolate simples. Um Sonho de Valsa para ser mais exato. Ele talvez seja meu último. A última vez que o açúcar e o cacau diluídos me descem a garganta. E fico me perguntando "Se ele for mesmo o último; Atrevo-me a saboreá-lo ou continuo vivendo?" e opto por deixá-lo aqui, juntinho a mim, como um inimigo invisível. Só para continuar me sentindo assim, dono de minha própria vida.

Não o comerei; Isto é certo. Não hoje, ao menos. Que sei eu para falar sobre o amanhã?

Sim, farei isso. Uma piada interna: Ter o meu inimigo no bolso, tocá-lo, mas não dar-lhe o doce gosto da vitória; ou será que o contrário? Sim, até faz mais sentido agora que paro para pensar. Portanto, refaço minha última sentença: "Ter o meu inimigo no bolso, tocá-lo, mas não dar-me o doce gosto da derrota".

Caleb Henrique



Então, é isso. Espero que não tenham sorrido demaiMENTIRA! Podem rir à vontade. Mas e então, vamos conversar um pouco? O que têm lido? O que querem ler? Já estão fartos dos meus textos nonsense? Alguma sugestão para o blog? Para o blogueiro? Haha. Sei lá, me falem o que quiserem. Acho uma delícia conversar com vocês! E não falo isso da boca pra fora.

Assim me despeço, com a promessa de voltar.
E como há braços, abraços.