27 de set de 2012

Das Páginas Para as Telas #2 - Uma Professora Muito Maluquinha

postado por Caleb Henrique



Olá, viajantes!

Dei início ao Das Páginas Para as Telas dessa semana com um trechinho provavelmente já conhecido pela grande maioria do poema Meus oito anos, escrito por Casimiro de Abreu, até porque eu não poderia começar de outra forma, afinal são as exatas palavras que me vem à mente ao falar de qualquer livro que me marcou esta época, principalmente quando se trata de algum do Ziraldo, que também é autor do meu primeiro livro lido. Este de que vos falo hoje, por sua vez, teve um impacto enorme em mim, creio ter nove ou dez anos na primeira vez que o li. Quem já leu, provavelmente, lembra ainda que vagamente de símbolos como estes:


(Ou em bom e claro português: O Ziraldo é foda!)

Uma Professora Muito Maluquinha é um livro encantador que com uma linguagem simples e belas ilustrações cativa e enche de alegria o coração de quem lê. Independente da idade. E eu certamente poderia falar mais, muito mais a respeito da obra, se achasse ser necessário, mas este não é o caso. Deixo então minha expressa recomendação para que se um dia você se disponibilizar a uma leitura curta, leve e gostosa ter este livro em mente. Mas vamos falar sobre a adaptação?


Não nego, sorri feito bobo ao descobrir que fariam o filme da professora maluquinha e de fato contei os dias para ir vê-lo, o que na verdade, demorou muito a acontecer, pois ele não foi lançado nos cinemas próximos e com o turbilhão de livros lançados, adaptações nos cinemas, etc. Acabei esquecendo-o. Até semana passada. Estava na casa da Brenda, buscando um filme online para passar o tempo e eis que me ocorreu de assisti-lo. Dei sorte e o encontrei facilmente e, em minha opinião, o resultado não poderia ter sido melhor. Afinal, o próprio Ziraldo foi roteirista (e figurante), então, todas as mudanças que felizmente foram poucas serviram apenas para enriquecer ainda mais a estória.
Sorri feito criança e de fato me senti como uma enquanto entoava e ria com as divertidas aulas da Dona Kate, como por exemplo a felicidade de finalmente ouvir a canção improvisada do “Era isso que eu queria ouvir!” e ver os três mosqueteiros e a quarta mosqueteira. Enfim, eu poderia continuar falando por horas, mas me contenho a perguntar: O que ainda está esperando? Ah, é! Quase esqueci do trailer!


Agora é sua vez de correr para assistir e encantar-se com essa professora, que de maluquinha tem é muito!
Psiu! Se você já leu o livro e viu o filme, responda a enquete abaixo. Se não, faça isto e volte aqui para responder e me contar o que achou!

Assim me despeço, com a promessa de voltar.
E como há braços, abraços.