4 de abr de 2013

O Entregador de Bonecos - Denis Lenzi

postado por Caleb Henrique


Editora Literata, 2011, 274 páginas. (Skoob) 
.
Chegou a hora de acreditar em mim, quer você goste ou não. E, quando tudo acontecer, não sinta medo. O que irá ver é real, e não fruto de sua imaginação. "Eles" querem que você os leve para as crianças. Saberá onde encontrá-las. Os bonecos vão lhe mostrar. Confie neles. São seus amigos. Criei-os com todo amor, muito mais do que você pode imaginar. Se os bonecos pedirem sua ajuda, não recuse. Compartilhe-a com eles.

Avaliação: 4/5






A primeira coisa que me chamou a atenção nesta obra foi, sem dúvida, a capa e eu estaria mentindo se dissesse o contrário; A capa – tal qual todo o trabalho gráfico do livro – é linda. Então eu li a sinopse, que é um quote do livro, e instantaneamente me encontrei instigado e faminto por mais da obra. Depois de um pouco de pesquisa estabeleci contato com o Denis que, embora reservado, é um cara muito, mas muito bacana; não muito depois estabelecemos parceira, da qual sou imensamente honrado. Quando finalmente iniciei a leitura eu simplesmente não conseguia parar, conhece a sensação? Então, eu amo quando um livro me prende a este ponto.

O Entregador de Bonecos traz como personagem principal um jovem-adulto chamado David, que dentre uma imensidão de outros sentimentos, carrega no peito a amargura de uma dupla traição. Após a perda prematura dos pais em um acidente ele passou a viver com sua avó, que é uma das melhores pessoas que alguém poderia vir a conhecer. Ela sempre confeccionou bonecos e os distribuía às crianças da redondeza, levando assim alegria a novos lares; O próprio David possuíra um deles na infância, mas agora se julgava velho demais para acreditar nas histórias de bonecos falantes que a avó lhe contava... Não tenho como pretensão contar muito da trama, afinal ‘malditos sejam os spoilers’, portanto serei breve: Um desastre acontece e David se vê incumbido da missão de entregar cinco bonecos para cinco “crianças escolhidas” mundo afora e é por meio desta premissa singela que embarcamos nossa incrível aventura.

Tanto a narrativa quanto a estrutura da obra são excepcionalmente bem trabalhadas e nem um pouco enfadonhas, o que é um mérito e tanto. Também acho válido ressaltar o quanto gostei do ritmo da trama que é bastante dosado e consequentemente não pode ser considerado demasiadamente ligeiro ou lento. Acabei o livro com aquela sensação gostosa, porém desoladora, que se pudesse ser traduzida em palavras seria algo como: “Mas puxa vida, já acabou?”. O bom é que o Denis anunciou uma sequência, que já entrou em minha lista de leituras futuras.

Repleto de sinceridade ‘O entregador de Bonecos’ nos traz uma estória que foge do atual padrão do mercado editorial; Uma estória bela, simples e realmente tocante. Eu amei. O Denis é um orgulho para o mercado editorial brasileiro e torço de coração para que seu caminho nessa estrada seja repleto de bons frutos – e de mais e mais leitores fieis.

Assim me despeço, com a promessa de voltar.
E como há braços, abraços.