15 de jan de 2013

TAG: Complete as frases

postado por Caleb Henrique



Olá, Viajantes.
Estou morrendo de saudades de vocês, sério. O trabalho ainda está um pouco corrido, mas logo menos volto a postar com mais frequência. Minha primeira resenha em vídeo já está quase pronta, mas confesso que deu um trabalhão imenso. Se eu chegasse a fazer um making-off mataria vocês de rir, just saying. Enfim, não sou grande fã de memes, mas achei esse legal. Para os que não me conhecem tão bem, essa é uma boa pedida. Enfim, chega de conversa fiada, não é? Conheçam um pouco mais de mim:

Pode rir, eu deixo.

Sou muito intenso. Considero uma benção e uma maldição e por vezes concordo com um amigo que recentemente me disse: “Os extremos nem sempre são bons, veja a corda do violão, por exemplo, quando esticada demais não faz som, quando afrouxada de menos também não. É necessário saber dosar”. O lado bom é que coisas bobas me deixam muito, mas muito feliz.

Eu não suporto falsidade. Acho que é uma das piores — se não a pior — característica de um ser humano.

Eu nunca tomo banho descalço. É uma mania estranha, mas só de imaginar fico aflito.

Eu já quebrei o braço esquerdo, aos nove anos. Fazendo traquinagem.

Quando criança eu era um pestinha. Tenho dó da minha mãe, sério.

Neste exato momento eu estou desejando muito uma Havaianas do PacMan, mas ainda não tive tempo de ir à capital comprar — uma das piores consequências de morar em cidades do interior.

Eu morro de medo de hospital. Tipo fobia mesmo, sabe? Nosocomefobia para ser exato.

Eu sempre gostei de ler livros. Tanto que quando quebrei o braço na 4ª série eu continuei frequentando o colégio, mas como não podia escrever a professora me empanturrava com os livros da biblioteca diariamente.

Se eu pudesse mudaria o mundo, não aos poucos, mas de uma vez. Acabaria com o dinheiro — que é o principal causador de todos os problemas mundo afora — e tentaria semear a igualdade entre os povos.

Fico feliz quando alguém me surpreende com coisas simples, um sorriso um abraço, uma palavra no MSN. Na verdade se eu for citar tudo que me faz feliz, passaria a vida inteira aqui digitando. Sério... Estar escrevendo aqui agora, para você, já me traz uma felicidade sem tamanho.

Se pudesse voltar no tempo eu não faria nada diferente. Cada erro e acerto me tornaram o ser humano que sou hoje. E, embora tenha defeitos, gosto de quem sou.

Adoro sorrisos. Sou completamente apaixonado por eles, na verdade. Sorrisos contagiam e fazem bem, então tento semear o máximo deles que consigo.

Quero uma casa própria, arquitetada e mobiliada a meu próprio gosto numa mesclagem entre o moderno e o contemporâneo. Um piano e uma biblioteca enorme, tipo: ENORME MESMO! Ah! E um emprego home-office onde eu possa ganhar dinheiro suficiente para viver bem, não com luxos, sabe? Não sou muito ambicioso. Só ganhando o suficiente para realizar alguns sonhos (lê-se: IR À LONDRES!).

Eu preciso começar a juntar dinheiro. Tenho alguns planos para um futuro recente e isso é indispensável, então, terei de dar uma pausa nas compras literárias — e colocar a fila para andar.

Não gosto muito de livros de auto-ajuda e chick-lits. Até tento ler de vez em quando, mas eles definitivamente não são meus gêneros prediletos.

Então, este sou eu. (I'm weird, I know)
Assim me despeço, com a promessa de voltar.
E como há braços, abraços.